quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Quem tem boca vai a Roma.


A primeira vez que fui à Roma tinha 10 anos, e fomos todos, família inteira visitar a avô do meu pai pela primeira vez (inclusive ele) na Itália.

Desde então Roma não mudou muito, são mais de 2.500 anos de história que podem ser vistos e tocados em cada pedacinho da cidade.

Suas "piazzas" enormes convidam aos encontros, ao bom papo, sentar e tomar um café.

Roma está cada vez mais convidativa e encantadora. Os monumentos estão limpos, e fluem em água abundante. As igrejas bem cuidadas, restauradas e pasmem, os italianos estão sim simpáticos!

A Itália aflora mais uma vez no Turismo, e pode-se ficar acomodado com apenas 50 Euros por dia. As refeições podem custar de 10 a 30 Euros em média, para se comer BEM, muito BEM.

Mas o melhor de Roma custa pouco. Todos os dias saia bem cedo do Hotel para uma caminhada de 6 a 8 horas. E parece que nunca nos cansamos, a cada esquina, em cada lojinha uma surpresa melhor que a outra. Duro é resistir a todos aqueles "paninis" e "tramezzinis" nas vitrinas dos bares. O que fazer se não ceder à gula?

Fiquei mesmo com inveja por ver uma cidade onde os jovens são livres para namorar, andar, e todos podem a qualquer hora do dia, leia, a qualque hora do dia, caminhar livremente em segurança.

A cidade está limpa não só fisicamente, mas a polícia tem feito um ótimo trabalho, e o turismo ali é respeitado ao máximo, afinal todos sabem a importância que é receber cada vez mais.

Na Itália me surpreendeu a quantidade de chineses por toda a parte, e confesso estranheza ao pedir um capuccino para uma chinesa que falava loucamente no celular; no resultado final consegui entender uma palavra: "felice capodano".

Era o Ano Novo Chinês! Em Roma!

(foto: orientais no ponto de ônibus, teria eu sido transportado a Xangai?)

Nenhum comentário: