sexta-feira, 2 de setembro de 2005

O corpo tem suas razões



Incrível, mas passados os 4 dias de náuseas e diarréias me sinto muito melhor do que antes.

Estou certo de que o corpo possui algum mecanismo de equilíbrio, colocando para fora aquilo que não lhe serve ou lhe é danoso de alguma maneira.

Ainda não sei ao certo se fui vítima de algum alimento intoxicado, se foi o “sushi” que comi na 4ª feira, que foi fazer mal na 6ª; ou mesmo se foi o almoço do mesmo dia, o que sei é que todo o processo levou embora não só o que tinha no meu estômago, mas também muitas das emoções que estavam condensadas em mim.

Sim, porque desde o dia em que abri os exames da minha mãe e li com meus próprios olhos o diagnóstico, posso dizer que acumulei muito medo, muito sofrimento, sem verdadeiramente conseguir fluir nesses sentimentos.

Agora que tudo passou, ainda me sentia empachado, com a digestão complicada, pesado; com grande ansiedade para comer.

As náuseas da 6ª feira me deixaram com tanta dor abdominal, que detonaram um choro, no chão do banheiro, que nem eu sabia que estava dentro de mim (mentira, eu sabia sim...).

A verdade é que nosso corpo é também um fluxo, fluxo de nossas emoções cotidianas, de nossos sentimentos, e veículo para vivenciarmos nossas experiências.

O processo que sofri este final de semana lavou tudo isso que estava contido, toda essa dor, esse medo; vivenciei essa dor consciente , e posso dizer que finalmente estou bem.

Depois disso, e com 4 quilos a menos, me sinto disposto, ágil, leve e mais confiante na vida.

Não sei bem como funciona isso ai, mas estou certo que o corpo tem suas razões e que dentro de cada um há um “termostato” buscando sempre o equilíbrio.

(foto: corpo emocional, chakras)

Nenhum comentário: